Chances de um Estrangeiro se Dar Bem no Brasil

Como parâmetro de comparação, vou tomar três grupos de estrangeiros distintos com os quais brasileiros estão se relacionando e casando, quais sejam: jovem, meia idade e terceira idade.

Em minha opinião, o estrangeiro jovem e o da terceira idade têm muito mais chances de ser bem sucedidos no Brasil em comparação com o de meia idade e digo porquê. Vejam bem, um rapaz/moça jovem, muito provavelmente sem filhos, sem maiores responsabilidades e sem maiores feitos na carreira, não tem raízes muito profundas para cortar. Explico. Muitas vezes, essa pessoa ainda está decolando na carreira, tem mais energia e disposição para se arriscar em novas aventuras, e basicamente não tem muito a perder, só a ganhar. Uma pessoa de meia idade já vai pensar duas vezes antes de largar tudo para se aventurar em uma nova realidade. Nem todos querem começar do zero, ou até mesmo diminuir o padrão de vida com o qual estavam acostumados. A maioria já tem uma carreira consolidada, de muitos anos, bom salário, bens, enfim, uma série de fatores que acabam diminuindo a disposição e a mobilidade. Uma pessoa do grupo da terceira idade talvez seja quem mais vai ter vantagens no processo. Muitos já se aposentaram, ou estão tão bem consolidados e seguros em suas carreiras e conquistas, que se sentem mais livres para tentar algo novo, sem aquela pressão para fazer tudo acontecer para ontem.

Claro que a personalidade, experiência de vida e atitude de cada um é que vai determinar maior ou menor chance de se dar bem por aqui. Tem de ter vontade de fazer as coisas acontecerem e isso não tem nada a ver com dica de livro de auto-ajuda, é fato mesmo. Quem fizer corpo mole vai acabar vendo os dias transcorrerem sem que nada, absolutamente nada, aconteça. Procurar emprego é trabalho árduo, aprender português é um pepino, acostumar-se com a cultura e estilo de vida brasileiros pode ser um processo lento, fazer amizades pode não ser tão fácil, e muitos acabam ficando deprimidos e cada vez menos motivados. Porém, uma vez transposta essa barreira, os frutos podem ser doces.

Conheço uma pessoa que se relacionou por anos com um mexicano. Inicialmente, mantiveram um relacionamento virtual por uns 3 anos, mais ou menos. Ela, então, se mudou para o México, onde permaneceu por pouco mais de um ano. Como ela tinha uma filha que ficou no Brasil e que iria completar 15 anos, obviamente quis voltar e organizar a festinha de 15 anos da menina aqui. Após alguns meses, decidiu novamente voltar ao México, agora com a filha junto, mas naquela época o visto teve suas regras endurecidas por causa de brasileiros que usavam o país como passagem para entrar ilegalmente nos Estados Unidos. Acabou que negaram o visto das duas. O casal, então, continuou levando o relacionamento tal como inicialmente, pela internet, telefone… Mas as cobranças começaram. Ela já havia estado no México e havia chegado a hora de ele vir ao seu encontro. Ele prometeu mil vezes que de tal data de tal mês não passava e assim o tempo foi passando e ele nunca veio. Basicamente o motivo era o seguinte, ele era arrimo de família e a família, humilde, dependia dele para o sustento. Ele trabalhava como autônomo, prestando serviços para uma grande rede de supermercados, e um dia não trabalhado significava menos dinheiro ao final do mês, por isso a dificuldade de vir a passeio ao menos, sem nem entrar no mérito da mudança para casar e ficar em definitivo. Passados mais alguns anos e vários ultimatos da parte dela, ela e a filha finalmente conseguiram ir ao México a passeio para ficar um mês e provavelmente para resolver a situação. Não sei exatamente o que se passou lá, mas sei que depois da viagem, ela finalmente decidiu terminar o relacionamento e seguir adiante. Muito tempo depois, ela soube que o mexicano teve um filho com outra mulher, e foi então que o relacionamento acabou de vez.

A dica, então, é analisar criteriosamente todos os detalhes da situação. Às vezes, certas circunstâncias geram um pouco de stress naquele determinado momento, no entanto, mais tarde, você poderá respirar aliviado pela reflexão e decisões tomadas, e perceber que nada foi em vão.

Se este post foi útil e esclarecedor, curta e compartilhe! Obrigada!

2 respostas em “Chances de um Estrangeiro se Dar Bem no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s